Poemas Urbanos

Wednesday, July 12, 2006

Computador

Ele está com sede
de carne
Com vontade de água morna e fome

Ele está carente de documentários
Está com o olho anti-horário da revolução
E
de repente
Some pra dentro do quarto

Ele está com a mão na botija
A boca afastada de amendoins
Enquanto dentes desenham suas falas

Ele está bem
Sem retoques na alma
Sem pressa e sem ganas de ir embora

Ele está lá
E só

2 Comments:

Blogger Fabio Rocha said...

Adorei esse! Abraços

11:07 AM  
Anonymous dumacedo said...

ahã bão demais

1:05 PM  

Post a Comment

<< Home